Kintoun Blog 2.0

Blog que reune informaçãoes sobre a fantástica série Dragon Ball

Arquivos de tags: ultimate

E mais Ultimate Tenkaichi antes do lançamento. Bem, muito mais do que antes | VideoGames

É, eu não postei todas as dezenas de vídeos que saíram nessas semanas. Por que? Porque não mostraram quase nada que realmente não tivesses sido mostrado ou que fosse encontrado em qualquer página de anime. Ia ser só um texto de copiar e colar e não gosto disso. Mas, acho que já saíram novidades suficientes a essa altura, pra mim postar novamente algo. Enfim, começaremos por um vídeo de gameplay do modo história, numa luta final, talvez a mais conhecida, de Goku vs Frieza.

Muita estratégia, sem dúvida. Os combos, embora aparentemente exagerados, podem ser bloqueados e o sistema será parecido com Tenkaichi/Budokai, agradando a gregos e troianos. Não há muito mais o que falar do vídeo, mas se percebem alguns problemas… por exemplo, esse cabelo não é o do Goku da saga Saiya-jin, mas sim da saga Cell ou Buu. Uma gafe pequena, mas que aponta que o jogo não seguiu tanto os fãs quanto os jogadores. A jogabilidade é o foco, não a série. Aspecto negativo,  que sempre se espera ver corrigido na sequencia.

Vocês certamente já devem ter visto sobre isso: as cenas animadas. É algo novo e realmente eu consigo apontar como o maior fan-wish do título. 30 minutos de série animada parece pouco ao longo de um jogo, mas totaliza mais que  a maioria das cenas de corte de outros jogos da franquia, que tem em torno de 20 minutos renderizados em uma qualidade nada excepcional. Infelizmente, isso acaba destacando alguns efeitos do jogo,  pois se percebem o quão diferentes do anime é o jogo. Claro, foi dito que seria baseado no mangá, mas mesmo assim…

Por fim, depois do anúncio que a abertura seria Cha-la Head Cha-la e em anime, ao menos no Japão, a ansiedade para vê-la aumentou muito, já que isso não havia acontecido antes. Quer dizer, é CHA-LA HEAD CHA-LA!  Com a demonstração recente da abertura e a primeira visão de algo da saga GT no jogo, concluo o post. Com isso e com uma esperança muito mais positiva e otimista sobre o título.

Personalização levada a sério em Ultimate Tenkaichi – pelo menos entre os guerreiros Saiya-jins | VideoGames | ATUALIZADO

Bem, já comentei sobre a personalização dos personagens, mas ainda não tínhamos ideia do nível de customização. Mas com a aproximação do lançamento, os trailers vem e… tã nã! Teremos um completo sistema de customização, dando-nos a possibilidade de escolha que até hoje não havíamos visto em um jogo da série (a exceção de DB Online também é bastante aberta, mas o gênero é diferente). Mas, por melhor que seja, ainda faltam alguns detalhas para adicionar nas próximas 8 semanas – e oito vídeos, como foi espalhado.

O vídeos nos apresenta grandes informações sobre conteúdo revelado, como o próprio sistema de customização e um modo baseado no Dragon Universe,  onde jogávamos a história em Budokai 3, procurando inimigos e tesouros pelo mundo, livremente.  O sistema é adorado por muitos e até agora só um jogo da série o tinha aproveitado. É realmente ótimo ver esse fan-service ainda nessa geração, já que está na lista do jogo perfeito de muitos jogadores antigos da franquia.

Infelizmente, nem tudo são flores… embora os níveis de customização estejam altos, sem dúvida, ainda não surpreendem. Vemos apenas roupas padrões ou modelos copiados de personagens de Dragon Ball. Por exemplo, existem várias roupas “normais” e muitas roupas simplesmente pegas de personagens já existentes. Claro, há graça, mas eu preferia ter modelos mais variados. Não personalizamos aliens no trailer, isto é, não vemos nem um Namekusei-jin, nem um Changeling, muito menos um Majin (aliás, pouquíssimo da saga Buu foi mostrada, mesmo que ela esteja confirmada). Vemos só Saiya-jins, humanos e possíveis andróides, até mesmo corpos azuis e roxos, mas nenhuma opção de criar seu próprio Kaio. Podemos colocar milhares de cores, mas não podemos mudar o formato do corpo. Se não adicionarem essa opção, será mesmo uma pena.

Somos informados também do método de customização de ataques, que felizmente é mais aberto do que nos jogos anteriores. Temos três tipos de habilidades: as Free, as Action e a Master Skill. As Free Skills são os conhecidos +1 que melhoram a barrinha de energia ou aumentam o poder. As Action representam o estilo de luta do personagem. E a Master skill parece ser conseguida com progresso no jogo, já que Yamcha está com 0% no trailer. Além disso, os Supers podem ser escolhidos separadamente, sem afetar o estilo de luta nem uniformizando os personagens criados. E, por fim, um detalhe que apenas alguns notam, num menu do trailer. Aparentemente, poderemos voar com a Kinto’un!

Me agrada muito essa novidade, ha! Sempre achei que faltasse isso nos jogos… agora aparece assim.E então, o que está achando das mudanças desde o jogo anterior, animadoras ou desesperadoras? Comente 🙂

ATUALIZADO

Duas coisas: um vídeo, que saiu hoje e uma informação, não oficial mas aparentemente confiável. De acordo com o usuário kickersu17 do YouTube, a seu amigo, Gregnas do fórum francês da Nanco Bandai, foi confirmado por Tony Não-sei-o-sobrenome, da Nanco Bandai, que confirmou: “Personagens criados só poderão ter um ‘visual Saiya-jin’. Nós vamos seguir uma nova história, e os personagens criados precisam se ‘transformar’ no meio da aventura. Isso não seria possível com um Namekusei-jin, por exemplo.” Desculpa meio chula, mas éconfirmado. É óbvio que haviam alternativas de transformação, mas teriam que caprichar mais em cada história. Anw, aqui está o novo trailer:

Ultimate Tenkaichi é inovador, mesmo que fuja ao estilo “clássico” para um jogo de DB. E isso pode não ser ruim. | VideoGames

Muita gente reclama e  reclamou sobre no que se tornaram os jogos da série: repetitivos. Com um lançamento a cada pouco tempo, sem adição de maiores novidades que não personagens de especiais, a série, para muitos, enjoou, de forma perceptível em muitos comentários que se acha. Agora, depois do sucesso de Naruto com Ultimate Ninja Storm, os produtores resolveram ir para o lado dos QTEs, aparentemente algo totalmente fora de propósito em um jogo de Dragon Ball, mas cujo resultado final se revela incrível para olhos mortais.

Ok, os fãs mais conservadores vão olhar e dizer: “Isso não parece um jogo de Dragon Ball”. Mas é.. Só que diferente daquele modo história a que nos habituamos. Nem teremos isso dos QTEs o tempo todo, elas não vão ser “Pedra-Papel-Tesoura” (Dragon Rush) e só vão ser visíveis em alguns modos de jogo-  claro que  no modo versus pois a coisa mais emocionante do mundo é apertar botões e girar analógicos freneticamente em frente a TV e ao lado de uns amigos torcendo! Ah, sim! Ou já se esqueceram quem realmente vai jogar esse jogo, seus marmanjos?

E falando em modo história, lembram do Budokai 3? Aquele em que devíamos voar até os lugares e tínhamos total liberdade pelo para andar pelo planeta e vinha com tramas paralelas e secretas para conseguir personagens? Bem, parte disso  foi confirmado e, se minhas preces a Spike forem atendidas, a segunda parte tem que ser verdade. Além disso, um novo sistema de rasgos nas roupas, que devem se rasgar de várias formas e também… criação de personagens, que poderão ser usados no modo “versus” ou no modo online. Finalmente, eu digo! Meu lado cético não esperava por isso, mas sempre tive esperanças. Lá no fundo.

Goku vs Ginyu

No meu último post sobre o jogo, falei algo sobre visão lateral, e lá está ela, mais presente do que podia imaginar. Existe uma movimentação fuida entre os tipos de câmera e as batalhas podem começar em qualquer uma delas. Talvez até tenhamos alguma opção. Havia algo parecido no Tenkaichi 3, mas só para distância do personagem. Enfim, o menu de opções é um dos toques finais e dificilmente saberemos antes da estréia do jogo.

Mesmo assim, se você ainda estiver com os dois pés atrás, eu não sei o que fazer. Simplesmente não é do seu gosto, seja  por um motivo, seja por outro. Muito bem. Questão de ponto de vista. Do meu, é a melhor novidade da Spike em mais de 5 anos e um bom jeito de inovar mais uma vez, ainda nessa geração. Seguindo, para me poupar de um Post Scriptum, recomendo dois links interessantes, mesmo que esteja em francês. Esta entrevista, disponível no fórum da Nanco Bandai mostra bastante do jogo. E assim termino o artigo, com esperanças positivas de um futuro melhor para Dragon Ball.

%d blogueiros gostam disto: